Wellfood: novas oportunidades de mercado para as indústrias alimentícias

Wellfood: novas oportunidades de mercado para as indústrias alimentícias

WELLFOOD INGREDIENTS

Mostra às indústrias de alimentos oportunidades no 

mercado de ingredientes saudáveis

 

Nestlé, Coca-Cola, Ajinomoto, Sakura e outras marcas nacionais e internacionais marcam presença no primeiro dia do evento.

 

 

A abertura da Wellfood Ingredients, dias 30 e 31 de outubro, primeira edição do único summit totalmente dedicado ao mercado de ingredientes funcionais e saudáveis para a indústria alimentícia e nutracêutica do país, já mostrou todo o potencial do evento em fomentar o mercado. Renomados profissionais do setor visitaram o primeiro dia do evento em busca de soluções para seus negócios e informações sobre o potencial do mercado, dados estes que guiarão o desenvolvimento de produtos nos próximos anos.

Cassiano Facchinetti, diretor da Koelnmesse, na abertura da programação das palestras.

Representantes de grandes empresas nacionais e internacionais, entre elas Nestlé, Coca-Cola, Ajinomoto e Sakura, estavam entres os presentes, tendo a oportunidade de conhecer as novidades apresentadas pelos mais de 20 expositores presentes. “O evento mostrou toda a sua força já em seu primeiro dia. Trouxemos participantes altamente qualificados, que tiveram a oportunidade de realizar um networking de qualidade com grandes players de um segmento que cresce a cada ano no Brasil e no mundo”, comemora Cassiano Facchinetti, Diretor Geral da Koelnmesse, organizadora do evento. “O Wellfood nasceu de uma demanda do próprio mercado, e é uma grande satisfação notar que essa demanda foi atendida”, completa.

Steve Walton, da Health Focus International.

Os participantes tiveram também a oportunidade de visitar painéis e palestras ocorridos ao longo do dia, onde puderam acompanhar a apresentação de um panorama geral sobre o segmento. O primeiro a falar foi Steve Walton, presidente da HealthFocus International. O profissional fez uma descrição detalhada do consumidor brasileiro, muitas vezes em comparação a outros países do mundo, traçada com base em pesquisas do instituto. Entre os destaques, lembrou o quanto as pessoas no país têm uma relação próxima com a sua dieta, preocupando-se constantemente em manter o peso. Também salientou o estilo de vida ativo visto no Brasil. “No caminho do aeroporto até o hotel, vi muita gente correndo e andando de bicicleta”, comentou, salientando o mercado em potencial para alimentos saudáveis levando em conta essa observação.

Angélica Salado, do Euromonitor International.

Angélica Salado, do Euromonitor, apresentou o panorama de toda a cadeia produtiva com foco nas possibilidades de mercado. Ela destacou o perfil dos consumidores, categorizando-os por faixa etária. Lembrou como os Millenials (nascidos entre 1980 e 1994) tendem a romper com antigos padrões ao exigir mais das marcas. “Eles dão muito feedback às empresas. Querem ser ouvidos, não se conformam apenas com o que já está disponível no mercado”, disse. Esse comportamento, segundo ela, influencia as gerações mais antigas, trazendo um fenômeno conhecido como “Midorexia”, em que pessoas mais velhas buscam os mesmos produtos das mais novas. “É uma tentativa de rejuvenescer”, salientou, ressaltando que a indústria pode aproveitar esse nicho para desenvolver soluções específicas.

Cláudio Zanão, da ABIMAPI; Alexandre Jobim, da ABIR; Eduardo Weisberg, da ABIS; e Tatiana Pires, da ABIAD ( da esq. para a dir.)

Na sequência, um dos momentos mais marcantes do dia: pela primeira vez, os presidentes de quatro importantes associações do segmento alimentício debateram publicamente questões envolvendo as dificuldades e oportunidades do setor. Tatiana Pires, da ABIAD, reforçou a importância de abrir diálogos com a Anvisa e com o Ministério da Saúde, visando melhorar o processo de regulações de alimentos. Alexandre Jobim, da ABIR, lembrou como o setor que representa muitas vezes é criticado sem base científica e defendeu campanhas de conscientização do consumidor. “O consumo de refrigerantes caiu enquanto a obesidade aumentou”, disse. Eduardo Weisberg, da ABIS, foi na mesma linha e pediu mais diálogo aberto com os órgãos públicos. Claudio Zanão, da ABIMAPI, por sua vez, salientou a boa relação do segmento de panificação e massas com órgãos públicos. “A indústria vem trabalhando com a Anvisa para chegar a um denominador comum no que diz respeito à regulamentação”, comemorou. A mediação do debate, que foi seguido por uma sessão de perguntas e respostas da plateia, ficou a cargo de Luis Madi, Diretor Geral do ITAL.

À tarde, os estudos de caso de empresas com foco em produtos relacionados ao bem-estar lotaram o auditório da feira. Renata Azevedo, Diretora de Assuntos Regulartórios da Herbalife, deu detalhes dos desafios de adequar os produtos funcionais dentro das estruturas da Anvisa. Na sequência, representantes de três gigantes internacionais do segmento alimentício mostraram uma forte tendência: a da preocupação constante em aumentar significativamente a saudabilidade de seus produtos.

Juliana Lofrese, Gerente de Nutrition Health da Nestlé, apresentou o case do Nestlé Nutritional Profiling System (NNPS), um programa global criado em 2005 que vem enquadrando todos os produtos da empresa dentro de normas rígidas. Entre as conquistas está a redução de gorduras saturadas, sódio e açúcar de centenas de produtos. “Nutricionistas e engenheiros de alimentos estão unindo esforços para atingir os objetivos”, salientou. Andrezza Lamoglie, da Nutrição Estratégica e Comunicação da Mondelez, foi na mesma linha. Ela explicou que os esforços globais da companhia estão principalmente no aumento de farinhas integrais e redução do sódio e da gordura saturada em produtos de 10 marcas globais. Outra conquista foi a exclusão de corantes artificiais de uma marca de sucos e outra de chicletes.

Por fim, Elizabeth Vargas, Gerente de Nutrição da Unilever, trouxe os resultados dos programas da companhia que se orgulha de alcançar 100% dos lares. Entre as novidades estão a redução de gorduras saturadas, açúcar e sódio. “Em uma empresa desse tamanho, qualquer alteração em produtos provoca um impacto muito grande. Trata-se de uma ação de saúde pública”, afirmou. Segundo ela, alguns dos principais pilares são os cuidados com a saúde do coração, combate à obesidade e redução da subnutrição.

A Wellfood Ingredients continuou no dia 31 de outubro, com mais palestras com soluções em ingredientes para a saúde e bem-estar, como a sétima edição do Fórum Bulding Healthier Brands (BHB) e a entrega do prêmio BIS – Best Ingredient Suppliers. O evento está sendo realizado no Espaço Pro Magno, em São Paulo.

…………………………………………………………
Fonte: EVCOM Assessoria de Imprensa

 

Categories: Destaques, Eventos

Sobre o Autor

revistaalimentare

A Revista ALIMENTARE – Com o foco na Gestão da Qualidade e Segurança dos Alimentos e Bebidas (GQSAB) - é direcionada para profissionais, especialistas, pesquisadores e dirigentes da Cadeia Produtiva de Alimentos e Bebidas: Indústria de Alimentos & Bebidas, Food Service e Varejo de Alimentos. Tem como missão levar aos leitores as informações mais atualizadas e confiáveis, que possam contribuir para o melhor desempenho e competitividade dessas atividades.

Comentários

Comentários

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*