Vinhos – Avaliação nacional

Vinhos – Avaliação nacional

Vinícolas já podem inscrever amostras na maior degustação

de vinhos do mundo

Vinho avaliacao

Foto: Jeferson Soldi

A Avaliação Nacional de Vinhos chega a sua 24ª safra com o histórico de já ter reunido mais de 14 mil apreciadores em torno de 5.433 amostras. Neste ano, serão mais de 15 mil, reforçando o título de maior degustação de vinhos de uma safra do mundo. A primeira etapa do evento já começou. A promoção é da  Associação Brasileira de Enologia (ABE).

O presidente da ABE, enólogo Juliano Perin, reforça o papel da Avaliação Nacional de Vinhos na evolução do vinho brasileiro, caminhando lado a lado com o setor. “A Avaliação serve como termômetro do setor, destacando tendências, apontando melhorias e indicando práticas a serem adotadas capazes de seguir avançando na qualidade dos nossos vinhos e espumantes”, comenta.

A 24ª Avaliação Nacional de Vinhos – Safra 2016 terá seu momento maior no dia 24 de setembro, quando cerca de 850 apreciadores da bebida conhecerão a representatividade da safra. Até lá, o caminho passa pela inscrição e avaliação das amostras. Os apreciadores poderão se inscrever a partir do dia 30 de agosto, pelo site da entidade.

No ano passado, o evento reuniu 312 amostras de 56 vinícolas. Informações podem ser obtidas pelo e-mail abe.adriane@terra.com.br ou por meio dos telefones (54) 3452.6289 e 3451.2277.

CATEGORIAS DOS VINHOS

I – Branco Fino Seco Não Aromático

II – Branco Fino Seco Aromático

III – Tintos Finos Secos

IV – Tinto Fino Seco Jovem

V – Vinho Base para Espumante

 

Sobre o Autor

revistaalimentare

A Revista ALIMENTARE – Com o foco na Gestão da Qualidade e Segurança dos Alimentos e Bebidas (GQSAB) - é direcionada para profissionais, especialistas, pesquisadores e dirigentes da Cadeia Produtiva de Alimentos e Bebidas: Indústria de Alimentos & Bebidas, Food Service e Varejo de Alimentos. Tem como missão levar aos leitores as informações mais atualizadas e confiáveis, que possam contribuir para o melhor desempenho e competitividade dessas atividades.

Comentários

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*