Ozônio na sanitização de frutas, legumes e verduras

Ozônio na sanitização de  frutas, legumes e verduras

VegQuality e Brasil Ozônio

firmam acordo de tecnologia

 

Empresas que desfrutam de credibilidade no mercado reúnem suas expertises

para oferecer soluções aos clientes.

 

Roseane Bob, diretora da VegQuality ressalta que essa parceria agrega um know-how não só para empresas que atuam como fornecedoras de FLV IV Gama, mas também para a VegQuality e a Brasil Ozônio. Pois juntas irão desenvolver novas tecnologias que contribuirão para o aprimoramento do segmento de frutas, legumes e verduras minimamente processados, embalados e prontos para o consumo.

 

Ela relata que buscou contato com a Brasil Ozônio, pois a VegQuality entende que é parte da solução para seus clientes e para esse segmento como um todo. “A questão da sanitização dos FLV é crucial para essas empresas, pois no minimamente processado se utilizam o cloro ou tecnologias erradas”.

Partindo do que conheceu em outros países, como Estados Unidos, Austrália e outros países europeus, o fato é que a sanitização desses produtos é bem diferente do que ocorre no Brasil. “Ante tal constatação, comecei a procurar novas tecnologias nesse campo, aqui no Brasil, e foi quando encontrei o trabalho que a Brasil Ozônio desenvolve. Justamente o que estava procurando”.

Depois de conhecer a tecnologia da Brasil Ozônio e sua idoneidade no mercado, buscamos essa aproximação como uma

Samy Menasce e Roseane Bob, na reunião em que firmaram a parceria.

forma de trazer mais soluções tecnológicas e benefícios comerciais para nossos clientes. “Com isso, encontramos solução para uma parte importantíssima do segmento FLV IV Gama, que é a tecnologia do ozônio na sanitização das frutas, legumes e verduras, minimamente processadas”.

Com essa tecnologia, obtém-se além da eficiência na sanitização, redução de desperdício do volume de água que se utiliza e maior garantia de qualidade dos produtos. “A oportunidade para essa tecnologia ficou demonstrada pelo imediato e grande interesse de empresários e profissionais envolvidos com o FLV IV Gama, que estiveram presentes ao III Workshop Brasileiro de FLV IV Gama – Inovação e Tecnologia, que nos procuraram para conhecer mais sobre essa tecnologia de nossa parceira, a Brasil Ozônio”.

 

Ozônio: tecnologia centenária que tem

grande número de aplicações

Samy Menasce, diretor da Brasil Ozônio, relata que a empresa está presente no mercado há mais de onze anos e, especificamente nessa área trabalha, atua há  cerca de seis anos, tendo já dezenas de equipamentos instalados para a sanitização pós-colheita de verduras, legumes e frutas. Nessas, é feita a circulação da água com ozônio. “O ozônio é o mais potente germicida, quando o gás é produzido em alta concentração. Só como ilustração, é 100 vezes mais potente e 3.000 vezes mais rápido que o cloro, sendo ainda o segundo mais potente oxidante. Essas características do ozônio, desde que gerado de forma correta e em alta concentração, com equipamentos de medição adequados, que garantem às necessidades de aplicação, obtém-se alta eficiência na sanitização do produto. Ao mesmo tempo, a água é tratada, graças à tecnologia que a Brasil Ozônio desenvolveu.

Menasce observa que quando se faz a sanitização convencional, na maioria dos casos, depois de alguns minutos é preciso descartar a água e colocar água limpa novamente. “No caso do ozônio, ele está tratando a água. Nos locais em que instalamos nosso equipamento, anteriormente a água era substituída a cada meia hora, hoje é trocada uma vez por semana”.

Isso proporciona grande economia de água, ao mesmo tempo em o produto está sendo sanitizado.  E mais: quando acaba o ciclo de processamento, o que depende de cada empresa, essa água é utilizada para a limpeza das instalações, pois está tratada, sanitizada e ainda com ozônio. Ou seja, tem uma ação efetiva de sanitização, durante algum tempo.

Um segundo ponto que ele destaca é que a matéria prima é o ar. Assim, não é preciso comprar nem manusear produtos químicos, como o cloro, hipoclorito e outros, que exigem armazenamento adequado, além de muito cuidado em seu manuseio. Outro ponto que merece toda a atenção quando se utiliza um produto químico é a sua dosagem correta na água. Ou seja, qualquer falha nessa etapa vai comprometer a eficiência do processo de sanitização: dosagem menor não terá a eficácia desejada; em excesso, afetará o produto final.

Outro aspecto muito relevante: o ozônio (03) vem como oxigênio. Ele é gerado a partir do oxigênio 02, cuja molécula é quebrada e cada átomo se junta à molécula não quebrada e forma o 03. Esse 03, depois de alguns minutos, volta a ser 02, espontaneamente, sem qualquer vestígio de resíduo. Isso significa que se faz a sanitização e não fica resíduo, enquanto com o químico, de qualquer maneira que for utilizado, haverá resíduo.

Segundo Menasce, vale observar ainda que foi constatado nos produtos sanitizados com ozônio um shelf life no mínimo 50% maior. “Isso é muito importante para quem vende e para quem compra, pois há uma quebra em torno de 5%, redução muito significativa comparativamente ao processo convencional. Uma garantia de segurança do produto sanitizado adequadamente e que dura mais tempo”.

Unindo expertises para oferecer

a melhor solução aos clientes

Roseane faz questão de lembrar que a VegQuality atua como parte da solução dos clientes. “Conhecemos as tecnologias do processamento de FLV IV Gama e por isso firmamos parcerias com empresas de alta tecnologia, comprovadamente eficientes, idôneas e que sejam referência em sua área de atuação”, diz ela, sintetizando: isso é que nos assegura a credibilidade que desfrutamos no mercado.

Por sua vez, Menasce ressalta que também essa é a maneira como a Brasil Ozônio atua no mercado, oferecendo a tecnologia do ozônio e firmando parcerias. Assim, juntos, não só desenvolvem novas tecnologias, como também aprimoram as existentes, para atender às necessidades dos clientes. “Entramos com nossa expertise e os parceiros, cada um em seu ramo, com seu know-how, como é o caso da VegQuality, no que diz respeito ao FLV IV Gama”,  diz, acrescentando que com a vantagem de “já fornecermos o equipamento para produtores de FLV e a VegQuality com profundo conhecimento quanto aos minimamente processados. Ou seja, já estamos avançados para atender aos clientes que processam FLV IV Gama, com uma segurança muito maior”.

A confirmação do acerto dessa parceria com a Brasil Ozônio se deu logo após o III Workshop Internacional de FLV IV Gama – Tecnologias e Inovação. “Diversos empresários e profissionais que atuam nesse segmento nos procuraram para obter mais informações, relatando suas necessidades e demonstrando muito interesse por essa tecnologia”, relata Roseana, destacando que dessa parceria surgirão algumas novidades em termos de aprimoramento de produtos e outras tecnologias para atender às demandas do segmento por soluções, a partir de trocas de ideias com as próprias empresas processadores que indicam suas necessidades.

Roseane lembra que uma das preocupações da VegQuality refere-se aos cultivos de frutas, legumes e verduras em que se utilizam muito agrotóxicos no controle de pragas. Também nesse aspecto, salienta ela, essa parceria com a Brasil Ozônio pode trazer grandes benefícios na origem dos produtos, já que ozônio tem aplicação no controle de pragas em lavouras, evitando o uso de agrotóxicos. “Produtos isentos de agroquímicos é hoje a grande demanda dos consumidores, cada vez mais conscientes em sua busca por uma alimentação mais saudável. Assim, poderemos oferecer soluções segundos as necessidades de nossos clientes”, conclui ela.

……………………………………………………………..

Mais informações:
.Roseane Bob – Tel. +(55 11) 3199-0272; e-mail: roseane@vegquality.com.br
.Brasil Ozônio –Tel. (11) 3039-8307 /    smenasce@brasilozonio.com.br

Sobre o Autor

revistaalimentare

A Revista ALIMENTARE – Com o foco na Gestão da Qualidade e Segurança dos Alimentos e Bebidas (GQSAB) - é direcionada para profissionais, especialistas, pesquisadores e dirigentes da Cadeia Produtiva de Alimentos e Bebidas: Indústria de Alimentos & Bebidas, Food Service e Varejo de Alimentos. Tem como missão levar aos leitores as informações mais atualizadas e confiáveis, que possam contribuir para o melhor desempenho e competitividade dessas atividades.

Comentários

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*