Medir a Performance dos Equipamentos

Medir a Performance dos Equipamentos

 

OEE – Eficiência Global dos Equipamentos

por Alexandre Salomão

alexandre salomaoOEE (Overall Equipment Effectiveness) é o principal indicador utilizado para medir a eficiência global. São várias as métricas que podem ser utilizadas na indústria – inclusive na indústria de alimentos – para avaliar se algum processo/máquina  é eficiente ou não. Tradicionalmente em programas de TPM (Total Productive Maintenance) utiliza-se muito o esse indicador. O OEE tem como objetivo responder a três perguntas importantes: Com que frequência os meus equipamentos ficam ociosos ou parados? Estou conseguindo extrair o máximo deste equipamento? Quantos produtos foram produzidos que não geraram perdas, avarias, retrabalho e futuras reclamações de clientes?

Como podemos perceber, a resposta a essas três perguntas nos fornecem um panorama geral da operação em qualquer tipo de negócio e, por este motivo, o OEE é considerado tão importante na indústria. Neste pequeno artigo apresento de maneira objetiva e simplificada uma forma de calcular a eficiência global dos equipamentos (OEE).

O OEE é o produto dos três fatores:

  • Disponibilidade: Quanto tempo o meu equipamento não foi utilizado e por quê? Este indicador mede as perdas geradas pelo fato de o equipamento não estar produzindo e suas causas: falta de trabalho, defeitos mecânicos ou elétricos, problemas com materiais, pessoas ou processos, etc;
  • Perfomance: Meu equipamento está produzindo na velocidade que deveria? Diz respeito às perdas geradas por não produzir na velocidade máxima do equipamento;
  • Qualidade: Quanto se perde por problemas de qualidade, durante a produção? Este indicador mede as perdas geradas pela produção de material que não pôde ser entregue ao cliente ou entregue com problema.

Não existe uma definição deste indicador em normas, porém é uma maneira de medir uma situação atual e identificar o campo de atuação onde há um maior retorno. Cada empresa desenvolve individualmente uma definição relacionada às suas necessidades. Um ponto importante é que deve se criar um ambiente de pensamento e aplicação do OEE para melhorar o desempenho de equipamentos na empresa.

Como calcular o OEE:

Grosso modo, a figura abaixo expressa a fórmula de cálculo, contudo cada empresa deve avaliar as suas características e adaptar aos seus modos operacionais.

figura um nova

Para entender melhor o conceito, iremos simular em uma máquina de envase, que opera em 24 horas com um único produto (podendo ser qualquer produto de 1 kg – Açúcar, Leite em pó, Farinha, Macarrão e etc).

Disponibilidade:

Considerando um dia em minuto temos: 24 horas x 60 min = 1440 minutos de tempo total;

Sabemos que durante um dia os operadores trocam em média 6 bobinas que demoram em torno de 10 minutos, o que totaliza uma perda de 60 minutos (existem outros fatores que devem ser identificados e mensurados; a título de exemplo, estou usando apenas a troca de bobinas). Dessa forma, temos um tempo programado para operação de 1.380 minutos (1.440 – 60);

Considerando que a envasadora teve os seguintes down time:

  • Problema mecânico – 45 min (manutenção corretiva);
  • Falta de Matéria-Prima – 35 min;
  • Falta de embalagem – 60 min;

Assim temos um tempo produzido de 1.380-45-35-60 = 1.240

Índice de disponibilidade = (tempo produzido / tempo programado) x 100; (1240/1380) x 100 = 89,85%

Performance:

Considerando que cada máquina empacota 50 pacotes por minuto em um tempo produzido de 1.240, temos uma produção teórica de 62.000 pacotes.

Nesse dia, a produção real da máquina de envase em questão foi de 57.500 pacotes.

Índice de Performance = (Produção real / produção teorica) x100; (57.500/62.000) x100 = 92,74%

Qualidade:

Conceitualmente, o cálculo aqui é o total de produtos bons dividido pelos produtos produzidos. Mas, neste caso, podemos aprimorar devido à característica do negócio e dos controles que podem existir, por exemplo:

  • % de solda aberta (horizontal + vertical) = 0,65%;
  • % sobrepeso (sobrepeso/peso unitário) x100 = (15/1000) x100 = 1,5%;
  • % rejeito (expresso pelo checkweigher tanto a mais quanto a menos) = 0,8%
  • % Perdas = 0,35%

Índice de Qualidade = 100 – 0,65 – 1,5 – 0,8 – 0,35 = 96,70%

Calculando o OEE – Overall Equipment Effectiveness

OEE = Disponibilidade x Performance x Qualidade

OEE = 0,8985 x 0,9274 x 0,96,70

OEE = 80,58%

OEE Classe Mundial

World Class OEE é o índice utilizado como benckmark mundial pelas indústrias. Em um estudo realizado, foi estimado que as plantas com melhor eficiência no mundo apresentam:

  • Disponibilidade, maior ou igual 90%.
  • Performance, maior ou igual 95%.
  • Qualidade, maior ou igual à 99,9%.

Multiplicando-se esses indicadores, chega-se a um OEE de 85%, que é considerado como sendo de classe mundial. Assim, um equipamento que consegue igualar ou superar cada um dos indicadores individualmente é considerado como sendo um equipamento que possui um desempenho de classe mundial. Observe que não basta ter OEE de 85% para ser considerado de classe mundial, é necessário que Disponibilidade, Performance e Qualidade alcancem ou superem os valores de referência.

figura dois novaAté a próxima!

…………………………………………………………………………………..
Fone: (22)9.9782-0508 / 9.9282-0504
E-mail: alexandre.sal@terra.com.br  / alexandre.quality@gmail.com
Skype: alexandre.salomao2012

 

Categories: Artigos, Destaques

Sobre o Autor

revistaalimentare

A Revista ALIMENTARE – Com o foco na Gestão da Qualidade e Segurança dos Alimentos e Bebidas (GQSAB) - é direcionada para profissionais, especialistas, pesquisadores e dirigentes da Cadeia Produtiva de Alimentos e Bebidas: Indústria de Alimentos & Bebidas, Food Service e Varejo de Alimentos. Tem como missão levar aos leitores as informações mais atualizadas e confiáveis, que possam contribuir para o melhor desempenho e competitividade dessas atividades.

Comentários

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*