Iguarias feitas com queijo minas artesanal

Iguarias feitas com queijo minas artesanal

Renomados Chefs de Cozinha são destaque no

Festival do Queijo Minas Artesanal

 

 

Queijo artesanal (Foto Crédito Emater-MG)

Pratos especiais serão elaborados com a iguaria, representando as sete regiões

produtoras demarcadas no Estado.

 

Chef Edson Puati

 

 

Com sabor brando e ligeiramente ácido, consistência firme e levemente quebradiça, os queijos do Serro têm características peculiares, atribuídas ao tipo regional da pastagem do gado leiteiro, clima e aos segredos da arte de produção. E é esse produto que será matéria prima do prato elaborado pelo chef Eduardo Puaiati durante o Festival do Queijo Minas Artesanal, em BH: polpetas suínas com foundue de polenta branca ao queijo do Serro. Puiati tem 28 anos de experiência na gastronomia e foi um dos chefs organizadores da comitiva que representou Minas Gerais no maior evento de gastronomia do mundo, o Madrid Fusión 2013.

 

 

Por sua vez, a região do Campos das Vertentes faz parte de um roteiro que atrai turistas de todo o país. O queijo artesanal, sua referência gastronômica, tem um sabor levemente ácido e consistência semidura, será a base do prato do chef mineiro Caetano Sobrinho: gnocchi de batata com ragu de galinha caipira e fondutta de queijo. Caetano, que tem no currículo vários prêmios e experiência em importantes restaurantes internacionais, comanda a cozinha d’A Favorita, restaurante que é referência gastronômica de Belo Horizonte há 15 anos.

Chef Caetano Sobrinho

 

Chef Flávio Trombino

Os queijos da Canastra são levemente ácidos, agradáveis, de consistência semidura e natureza manteigosa. Essa região será representada pelo prato do chef Flávio Trombino: farofa com jiló, abobrinha, ovos, cubos de queijo e ervas frescas. Com a cultura da cozinha regional em seu DNA, Flavio escreveu sua história a partir do aprendizado que teve dentro de casa com sua mãe, fundadora de um dos mais tradicionais restaurantes de Belo Horizonte, o Xapuri. Seu currículo traz participação em grandes eventos regionais, nacionais e internacionais, ressaltando a paixão pelas raízes da culinária mineira e suas inúmeras aplicações na gastronomia.

 

Chef Eduardo Maya

O queijo da região do Triângulo é caracterizado pelo cheiro levemente ácido e sabor suave, um pouco de acidez e consistência Chef Eduardo Maya semidura. Será representado pelo chef Eduardo Maya, que vai elaborar o Würscha, um delicioso sanduíche com linguiça recheada.  Eduardo é o criador responsável por numerosos projetos de gastronomia, comoo Aproxima, o Comida di Buteco, o Boteco Bohemia e o evento beneficente Tainha com Sardinha. Além disso, tem participação nos mais conceituados eventos gastronômicos do país.

 

 

 

 

Chef Jaime Solares

Já em Araxá, a fabricação queijeira usa a técnica introduzida pelos colonizadores portugueses.  Na região, a iguaria tem sabor ácido e não picante, além de consistência semidura e manteigosa. Para evidenciar as qualidades desse queijo, Jaime Solaris vai fazer dadinhos de tapioca com mel silvestre. O chef tem experiência em grandes restaurantes nacionais e internacionais, entre eles Ah!Bon, O Dádiva e o renomado Mirazur, na França. É fundador da Borracharia Gastrobar, que recebeu o certificado de Excelência TripAdvisor 2016 pelas ótimas e consistentes avaliações de clientes no maior site de viagens do mundo.

 

 

 

 

Chef Guilherme Melo

Privilegiada pela localização próxima aos grandes centros produtores, pela fertilidade do solo, grande quantidade de água e clima ameno, a região do Cerrado produz queijos ligeiramente ácidos e agradáveis, com consistência semidura e manteigosa. E este produto dará origem ao prato do chef Guilherme Melo, composto por abóbora Caburé recheada com carne de sol e queijo artesanal. Guilherme é proprietário do restaurante Hemengarda, que já foi escolhido como ‘melhor cozinha variada’ da cidade e tem uma estrela no Guia 4 Rodas. Guilherme tem em sua trajetória prêmios como o chef do ano e revelação pela Veja BH.

 

Serra do Salitre é a região produtora dos queijos tradicional, meia-cura, imperial, temperado e curado.  Para demonstrar a

Chefs Mário e Lucas

aplicação gastronômica desse produto, Mário Santiago e Lucas Parizzi vão elaborar o pão de queijo recheado com costelinha de porco ao molho de goiabada defumada e crocante de queijo. Os chefs são fundadores da A Pão de Queijaria, primeiro espaço do Brasil inteiramente dedicado ao pão de queijo. Através de uma releitura inovadora e descontraída, servem o quitute feito com diferentes queijos e sanduíches que o utilizam como base. Inaugurada em 2014, foi eleita pelos leitores e júri especializado da revista Veja BH o melhor pão de queijo da cidade.    

 

Todos os pratos descritos poderão ser apreciados durante o Festival do Queijo Minas Artesanal e custam entre R$ 15,00 e R$ 25,00.

Serviço – 1º Festival do Queijo Minas Artesanal:

Serraria Souza Pinto – Av. Assis Chateaubriand, 809 – Centro – Belo Horizonte/MG

♣Exposições, degustações e atrações gastronômicas:

28 de julho, sexta-feira das 18 às 23h

29 de julho, sábado das 12 às 22h

30 de julho, domingo das 10 às 18h

 ♣Escolha do Melhor Queijo do Festival:

29 de julho, sábado a partir das 14h – votação do público

30 de julho, domingo a partir das 12h – premiação dos ganhadores

Ingressos no local ou antecipados via Sympla: R$ 10 (inteira); R$ 5 (meia).

…………………………………….

Fonte: www.festqueijominasartesanal.com.br / Link Comunicação Empresarial.

Categories: Destaques, Eventos

Sobre o Autor

revistaalimentare

A Revista ALIMENTARE – Com o foco na Gestão da Qualidade e Segurança dos Alimentos e Bebidas (GQSAB) - é direcionada para profissionais, especialistas, pesquisadores e dirigentes da Cadeia Produtiva de Alimentos e Bebidas: Indústria de Alimentos & Bebidas, Food Service e Varejo de Alimentos. Tem como missão levar aos leitores as informações mais atualizadas e confiáveis, que possam contribuir para o melhor desempenho e competitividade dessas atividades.

Comentários

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*