Equipamentos magnéticos para separação ferrosa

Equipamentos magnéticos  para  separação ferrosa

Equipamentos magnéticos

para  separação ferrosa

por Érica Vendramini*

 

O uso de equipamentos de separação magnética tem o objetivo de evitar que materiais ferrosos, como: pó, pregos, parafusos, fragmentos, retalhos e/ou qualquer outro tipo de pedaço de ferro contaminem um lote de matéria prima ou de produto acabado. Outro objetivo muito importante é evitar que peças maiores entrem em máquinas danificando-as e causando grandes prejuízos.

Eles são utilizados desde as indústrias de plásticos e derivados, passando por indústrias de produtos químicos, farmacêuticos, mineração até alimentícios, em quaisquer tipo de matéria prima, sejam elas pós, grãos, sejam líquidos.

Esses equipamentos podem ser instalados em tubulações, esteiras, silos, moegas, calhas e outros. O tipo de equipamento varia de acordo com a matéria prima e local de instalação.

É importante salientar que tais equipamentos retêm apenas partículas ferrosas (aço carbono) ou metálicas,  como alguns tipos de aço inox, níquel, etc. Para retenção de outros tipos de metais ou contaminantes, é importante o uso de filtros, telas e outros.

Os equipamentos magnéticos podem ser tipo Grades, Bastões, Placas, Filtros, Polias e Tambores, por exemplo. A MagTek fabrica todos estes tipos sob medida, de acordo com a necessidade do cliente.

tubos fig 1bcuba fig 1a filtro fig 1c

No Brasil, infelizmente ainda existem muitas indústrias que não os utilizam por falta de conhecimento ou disponibilidade de investimento.

As normas brasileiras ainda não são muito claras quanto ao uso desses equipamentos, porém  já estão sendo exigidos por auditores de qualidade e multinacionais o uso em pontos críticos de controle  (HACCP).

O Brasil conheceu esta tecnologia através de multinacionais que implantam nos seus processos de fabricação e controles de qualidade equipamentos utilizados em suas sedes em países desenvolvidos, mais tarde com a terceirização de compra de matéria prima e a exigência interna de qualidade, outras empresas começaram a adotar o mesmo procedimento.

A cada dia, a preocupação com a qualidade dos produtos aumenta, sendo assim cada vez mais as indústrias procuram por este tipo de equipamento, muitos fabricantes de produtos exigem que  seus fornecedores de matéria prima, tenham equipamentos magnéticos de separação ferrosa em suas linhas de produção para evitar que grandes quantidades de partículas ferrosas cheguem ao produto final.

Para empresas que não podem investir em equipamentos de Raio-X ou detectores de metais, é muito importante a instalação de equipamentos de separação ferrosa, pois eles têm um custo benefício muito menor. Em alguns casos onde as embalagens dos produtos acabados são metálicas e não podem ser utilizados os detectores de metais, é importante que antes de serem embalados passem por um equipamento de separação magnética para minimizar problemas de contaminação.

Para dimensionar o equipamento adequado é necessário conhecer:

  • Tipo de matéria-prima ou produto
  • Granulometria ou viscosidade
  • Temperatura de trabalho
  • Vazão e  pressão
  • Quantificação de impurezas
  • Local de instalação: silos, tubulação, esteira, etc

Após dimensionar o tipo de equipamento é importante observar:

 –  Estrutura em Aço inoxidável ou em alguns casos aço carbono com pintura eletrostática

–  Qualidade da solda para evitar contaminação biológica

–  Densidade de fluxo magnético (Gauss)

fig 2b                 fig 2a

Não adianta instalar um equipamento se não for realizada uma limpeza periódica para a retirada das partículas ferrosas. Caso o equipamento “sature” de partículas, ou seja, fique cheio,  e elas não sejam retiradas rapidamente, a matéria prima ficará contaminada. Exemplos:

fig 3b                                                        fig 3a

Muitas vezes por falta de conhecimento ou para economia com manutenções, algumas empresa fazem internamente a manutenção desses equipamentos, o aquecimento gerado por solda pode desmagnetizar alguns ímãs, além disso existe a montagem correta do circuito magnético, um erro na montagem pode anular o campo e o equipamento perder eficiência. Sugerimos que sempre que precisarem de manutenções, procurem empresas especializadas.

Salientamos que apenas instalar o equipamento nas linhas produção não é suficiente para garantir a sua eficiência. É importante exigir do fabricante uma certificação de conformidade e monitorar o estado físico dos equipamentos periodicamente. Caso não seja especificado corretamente, o equipamento pode “perder” o campo magnético com o tempo. Além disso, o mau uso e danos causados na estrutura, como amassados, rachaduras, fissuras etc. podem danificar o circuito magnético.

A avaliação da qualidade e eficiência desses equipamentos podem ser feitas por auditorias internas e por empresas especializadas, não existem normas no Brasil para avaliação desses equipamentos, por isso é importante alguns cuidados na contratação do serviço:

– Verificar da validade e autenticidade do certificado de calibração do medidor de campo magnético;

– Verificar o conteúdo e critérios de avaliação adotados no laudo magnético;

– Pesquisar sobre a empresa e profissionais que realizarão os serviços.

Alguns recursos eficientes para avaliação dos equipamentos:

Visualizador de campo magnético:

fig 4

Medidor de densidade de fluxo magnético (Gaussímetro):

fig 5

…………………………………………………………………..

*A autora é diretora da MagTek Ind. de Prod. Magnéticos Ltda. /e-mail: erika@magtek.com.br

 

 

 

Categories: Artigos, Destaques

Sobre o Autor

revistaalimentare

A Revista ALIMENTARE – Com o foco na Gestão da Qualidade e Segurança dos Alimentos e Bebidas (GQSAB) - é direcionada para profissionais, especialistas, pesquisadores e dirigentes da Cadeia Produtiva de Alimentos e Bebidas: Indústria de Alimentos & Bebidas, Food Service e Varejo de Alimentos. Tem como missão levar aos leitores as informações mais atualizadas e confiáveis, que possam contribuir para o melhor desempenho e competitividade dessas atividades.

Comentários

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*