ABRAS: Programa RAMA cresce 23,6%

ABRAS: Programa RAMA cresce 23,6%

Volume de FLV rastreado no Programa RAMA cresce 23,5% em 2016

abras rama fev 17

 

O Programa de Rastreabilidade e Monitoramento de Alimentos (RAMA), da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS), registrou crescimento de 23,6% no volume de frutas, verduras e legumes (FLV) rastreados em 2016, na comparação com o mesmo período de 2015, de acordo com o 2º balanço anual do programa, divulgado ontem (22/2) no evento RAMA 2020 – Tendências e Inovações na Cadeia Produtiva de Alimentos, realizado, em São Paulo.

“Conscientizar-se da importância do Programa RAMA é entender que somente o trabalho conjunto entre todos os elos da cadeia produtiva de alimentos, por meio da rastreabilidade conseguirá levar produtos de maior qualidade e seguros para o consumidor. Quanto mais evoluirmos na adesão de supermercadistas, produtores e fornecedores, mais rápidos serão os resultados obtidos para toda a sociedade”, destacou o presidente da ABRAS, João Sanzovo, durante discurso na abertura do evento.

Evento
O RAMA 2020 reuniu, ontem (22/2), empresários e executivos da cadeia de FLV de diversas regiões do País. No início das programações, o superintendente da ABRAS e coordenador do RAMA, Marcio Milan, e o diretor da PariPassu, Giampaolo Buso, apresentaram os últimos números do programa.
De abrangência nacional, o RAMA conta hoje com a participação de 44 varejos (que representam 20,5% das vendas totais de FLV comercializados pelo setor no Brasil).

giampaolo fev 17 ok

Giampaolo Buso, diretor da PariPassu.

Durante todo o ano de 2016, o RAMA registrou um índice de conformidade da ordem de 73%, apresentando melhora em relação ao mesmo período de 2015, que registrou 66%. As inconformidades se relacionam ao Limite Máximo de Resíduos (LMR), ingredientes Não Autorizados (NA), uma combinação dos dois (LMR+NA) e os ingredientes proibidos, seguindo nomenclatura utilizada pelo Programa de Análises de Resíduos em Alimentos (PARA), da Agência Nacional de Vigilância Sanitátia (Anvisa). No RAMA, 3% dos resultados de 2016 estão acima do LMR, de acordo com a PariPassu.

“Em 2011, lançamos o Programa RAMA com um conceito colaborativo e de integração dos elos da Cadeia Produtiva de FLV, com o foco na qualidade e na segurança do alimento consumido pelos clientes de supermercados. O evento RAMA 2020 nos dá a possibilidade de discutirmos a rastreabilidade com os elos da cadeia de abastecimento. Precisamos da ajuda de todos para melhorarmos nossas ações e evoluirmos”, destaca o superintendente da ABRAS.

Para o diretor da PariPassu, Giampaolo Buso, o RAMA é uma oportunidade em nível nacional de mostrar o esforço das empresas em entregar um alimento seguro e com qualidade ao consumidor. “O programa é uma referência em rastreabilidade de alimentos. Utilizamos os melhores profissionais e as melhores tecnologias. A conscientização sobre a importância do RAMA é fundamental para ampliarmos nossa abrangência.”

O programa conta atualmente com três associações estaduais atuantes: Associação Catarinense de Supermercados (ACATS), Associação Sergipana de Supermercados (ASES) e Associação de Supermercados do Rio Grande do Norte (ASSURN).


RAMA 2020

Marcio Milan e Giampaolo Buso apresentaram também as próximas metas e desafios do Programa RAMA para 2020. Dentre elas estão:

 

  • Adesão, ao RAMA, de 30% dos supermercados e 100% de adesão dos produtores e distribuidores de FLV
    • Aumentar em 25% a importância do FLV na receita do setor
    • Reduzir o desperdício de alimentos em 20%
    • Educação de toda cadeia produtiva de alimentos
    • Integrar a cadeia por meio de padrões GS1

 

Palestras

O evento RAMA 2020 – Tendências e Inovações na Cadeia Produtiva de Alimentos trouxe importantes especialistas para debater os avanços do controle do uso de defensivos no País e os caminhos para as boas práticas na produção de alimentos, destacando a integração da cadeia com o foco no futuro.
O coordenador da Produção Integrada da Cadeia Produtiva Agrícola do Ministério da Agricultura, Abastecimento e Pecuária (MAPA), Helinton Rocha, falou, em sua palestra PI Brasil – Produção Agropecuária Integrada sobre a adequação de sistemas produtivos para geração de alimentos e outros produtos agropecuários seguros e de alta qualidade, mediante a aplicação de recursos naturais e a regulação de mecanismos para a substituição de insumos poluentes, garantindo a sustentabilidade e viabilizando a rastreabilidade da produção agropecuária.

Rocha enfatizou ainda as vantagens do RAMA e a união com a ABRAS na disseminação do programa para a cadeia produtiva. “Para nós do ministério é muito importante essa parceria porque nos auxilia em informações sobre a realidade do mercado. Os supermercados correspondem, hoje, por mais de 60% do consumo de FLV e, com o RAMA, conseguimos calibrar cada vez mais nossos protocolos e simplificar tanto o setor de varejo como o dos produtores, que precisam, cada dia mais, seguir protocolos relacionados às questões de rastreabilidade.”

As boas práticas da cadeia de alimentos, o desenvolvimento tecnológico, a importância de um padrão de integração e o impacto do RAMA em um varejista foram discutidos durante painel que contou com a participação da pesquisadora da Embrapa, Fagoni Fayer Calegário, do diretor da Trebeschi Tomates, Edson Trebeschi, do executivo de Engajamento e Projetos Sociais, da GS1, Nilson Gasconi e da supervisora de Segurança Alimentar da Cooperativa de Consumo (COOP), Débora Consenza.

O segundo painel do evento debateu rastreabilidade, integração da cadeia e capacitação de pequenos produtores rurais para fazer o correto uso de defensivos, e contou com a pesquisadora do CEPEA, Margarete Boteon, do gerente de Produtos e Mercado da Arysta, Guilherme Ogata, da gerente de Parcerias Para a Cadeia de Alimentos e Sustentabilidade, Cristiane Lourenço, e do gerente Para Produtividade Sustentável da América Latina da Syngenta, Fabrício Peres.

Na sequência, o presidente da Abrafruta, Jorge Luís de Souza, fez uma apresentação sobre o comportamento de consumo de FLV da população brasileira.
O gerente de Assuntos Corporativos e Sustentabilidade do Carrefour, Fernando Careli, finalizou o circuito de palestras ressaltando a importância do combate ao desperdício no varejo como prática sustentável.


Premiações

No evento, aconteceu também a 2ª edição do Prêmio Destaque RAMA, que homenageou produtores e personalidades pela contribuição e parceria no Programa em 2016. Confira, abaixo, as empresas e as categorias premiadas:

Órgão governamental

• Helinton Rocha – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA)

Produtor/Distribuidor
• Cea Rosa Vegetais
• Trebeschi Tomates
• Le Cultive

Varejo
• Angeloni
• Carrefour
• Supermercado Nordestão

Varejo de pequeno porte
• Zabot Supermercados

Personalidade
• Alberto Yoshida

Parceria
• GS1 Brasil

 

Acordo ABRAS e Associação Brasileira de Citros de Mesa-ABCM

Pelo reconhecimento da força do trabalho conjunto, o presidente da ABRAS, João Sanzovo Neto, e o presidente da Associação Brasileira de Citros de Mesa (ABCM), Emilio Favero, assinaram durante o evento RAMA 2020 uma carta de intenções entre as duas entidades.

O Plano de Trabalho visa a promoção, nos supermercados brasileiros, dos citros de mesa (laranja, tangerina e limão), além do incentivo às boas práticas agrícolas e ao combate ao desperdício de alimentos por meio do programa RAMA.

Expositores
Os participantes também contaram com exposição de produtos e serviços de importantes empresas parceiras do evento RAMA 2020: Arysta, BASF, Bayer, GS1 Brasil, Syngenta, Trebeschi, Abrafrutas, Eurofins, Rijk Zwaan, ABCM, One Club e Sakata.

O evento RAMA 2020 contou ainda com o apoio institucional do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e da Agência Nacional da Vigilância Sanitária (Anvisa).

A cobertura completa do evento RAMA 2020 – Tendências e Inovações na Cadeia Produtiva de Alimentos estará na próxima edição da Revista SuperHiper.

………………………………………..

(Fonte: Assessoria de Comunicação da ABRAS / Natalia Lima e Elisângela Vieira)

Sobre o Autor

revistaalimentare

A Revista ALIMENTARE – Com o foco na Gestão da Qualidade e Segurança dos Alimentos e Bebidas (GQSAB) - é direcionada para profissionais, especialistas, pesquisadores e dirigentes da Cadeia Produtiva de Alimentos e Bebidas: Indústria de Alimentos & Bebidas, Food Service e Varejo de Alimentos. Tem como missão levar aos leitores as informações mais atualizadas e confiáveis, que possam contribuir para o melhor desempenho e competitividade dessas atividades.

Comentários

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*